Linhas de pesquisa

O PROMESTRE possui 11 (onze) linhas de pesquisa, visando a realização de Trabalhos de Pesquisa, em prol do  desenvolvimento do conhecimento e da formação de profissionais capacitados para a produção e avaliação de materiais didáticos, a criação e o aprimoramento de novas metodologias e tecnologias de ensino.

  • DIDÁTICA E DOCÊNCIA

    DIDÁTICA E DOCÊNCIA : ensino, avaliação e profissionalidade

    EMENTA DA LINHA
    Teorias pedagógicas e ensino. Sala de aula e estilos de ensino. Relação professor-aluno-conhecimento. Estratégias de ensino. Avaliação externa à escola. Avaliação interna à escola. Profissionalidade docente. Formação, autoformação e heteroformação docente.

    A Linha de Pesquisa Didática e Docência

    A Linha de Pesquisa Didática e Docência no Mestrado Profissional Educação e Docência da FaE-UFMG tem como objetivo investigar saberes, concepções e práticas docentes acerca do fazer na sala de aula. A linha estrutura-se em dois eixos:

    1 - Prática pedagógica e profissionalidade docente

    Este eixo visa acolher pesquisas que articulem a prática pedagógica e a profissionalidade docente indagando suas interfaces. Especificamente, estudos e pesquisas que investigam a ação docente na sala de aula na interlocução com os processos formativos, tendo como foco o ensino.

    Deste modo, se propõe a interrogar saberes que os professores (re)constroem a partir da reflexão sobre seus percursos de desenvolvimento profissional. Esta vertente, portanto, verifica aspectos inerentes à ação pedagógica, considerando como o professor vivencia processos de socialização profissional e de construção de sua identidade, ao longo de sua trajetória.

    Às práticas de ensino subjazem diferentes concepções pedagógicas que por sua vez se vinculam à construção de saberes sobre a docência. Esses saberes vinculam-se às experiências e trajetórias vivenciadas pelos sujeitos no âmbito pessoal, social, acadêmico e profissional. Em seus estudos, Garcia (2009) adota o termo desenvolvimento profissional para se referir à concepção de docente como profissional do ensino, defendendo a ideia de um processo contínuo que possibilita aos professores adquirir e aperfeiçoar o exercício da docência. O processo de construção da identidade docente é contínuo e ocorre diante dos diferentes contextos em que o sujeito participa.

    Nesta perspectiva, “a identidade não é um dado adquirido, porque em última análise tudo se decide no processo de reflexão que o professor leva a cabo sobre a sua própria ação”. (NÓVOA, 1995, p.16). A identidade se baseia em alguns princípios como adesão, ação e autoconsciência, e em valores que norteiam a prática pedagógica, a tomada de decisão e a reflexão. Neste contexto, o autor reforça a autonomia e desmistifica o mito da neutralidade na ação pedagógica, pois a “maneira como cada um de nós ensina está diretamente dependente daquilo que somos como pessoa quando exercermos o ensino” (NÓVOA, 1995, p.16).

    A questão da profissionalidade docente engloba a temática dos saberes sobre o ensino. A partir do entendimento de que “a profissionalidade significa tudo o que é específico na ação docente, isto é, o conjunto de comportamentos, conhecimentos, destrezas, atitudes e valores que constituem a especificidade de ser professor” (SACRISTÁN, 1995, p. 65), verifica-se que ela se constitui em um processo contínuo e complexo, englobando os diferentes percursos formativos vivenciados pelos sujeitos.

    2) Estilos de Ensino

    Trata-se de um eixo de pesquisa cujo propósito é identificar, analisar e sistematizar traços comuns, convergências e/ou singularidades entre os elementos pedagógicos no interior das salas de aula. Ou seja, regularidades ou particularidades nas diferentes experiências docentes situadas num dado contexto a partir da interação professor-aluno-conhecimento. Os estilos de ensino referem-se aos fazer do professor em sala de aula e suas percepções sobre ele, aos modos de organização do conhecimento que impregnam o ensino, na gestão da matéria e na gestão da classe (GAUTHIER et al., 2013).

    A gestão da matéria (ou dos conteúdos) diz respeito aos enunciados relativos ao planejamento, ao ensino e à avaliação de uma aula, ou de parte dela, aos modos de organização das ações e das atividades, às estratégias de ensino, de avaliação, o conjunto de operações realizadas pelos professores junto aos alunos visando o ensino.

    A gestão da classe ou os condicionantes da interação, por sua vez, dizem respeito às rotinas organizacionais, ações coordenadas pelo docente com o intuito de criar condições para que ocorram os processos de ensino e de aprendizado (GAUTHIER ET AL, 2013).

    Assim, embora se tenha clareza de que fatores como nível socioeconômico, raça, gênero do estudante, escolaridade dos pais e investimento familiar interferem no contexto intraescolar e nos desempenhos, o enfoque são dimensões da docência, em aula, a “didatização” dos conhecimentos durante a gestão do ensino e da classe.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • EDUCAÇÃO FÍSICA

    Ementa

    Organização curricular, conhecimento e cultura na Educação Básica. Práticas de Ensino e Relações de Aprendizagem da e na Educação Física. Saberes e Práticas na formação de professores de Educação Física. Memória, Narrativa e Experiência nas histórias de vida de professores de Educação Física. Movimentos sociais, organização coletiva e produção do conhecimento de professores de Educação Física. Educação Física, diversidade de corpos, deficiências e inclusão social. Educação Física e cidadania nas diferenças de classe e de gêneros; nas relações étnico-raciais; nas experiências em comunidades indígenas, ribeirinhas, quilombolas; e na educação no campo. Cotidianos, Aprendizagens e educação intercultural na Educação Física.

     

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

     

     

  • TRABALHO E EDUCAÇÃO

    TRABALHO E EDUCAÇÃO

    Ementa 

    O trabalho como experiência sócio-histórica e cultural. Mediações entre Ciência, tecnologia, técnica e política. Organização dos trabalhadores, gestão do processo de trabalho e intervenção social. Produção, legitimação, reconhecimento, certificação e validação de saberes: linguagens, memória, racionalidades, experiência e intuição. Análise pluridisciplinar de situações de trabalho. Educação de Jovens e Adultos, Formação Profissional, Técnica e Tecnologia. Escola, mundos do trabalho, territórios urbano e do campo.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

     

  • EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

    Ementa

    Desenvolvimento de pesquisas, abordagens, artigos e materiais capazes de contribuir com a qualidade social e a prática reflexiva em Educação de Jovens e Adultos:

    1. como modalidade no diálogo com a Legislação Educacional vigente;
    2. na perspectiva da Educação Popular;
    3. nos ensinos Fundamental e Médio, na forma integrada à Educação Profissional, Técnica e Tecnológica;
    4. no diálogo com os mundos do trabalho;
    5. no diálogo com os sujeitos presentes na EJA e suas diferentes diferenças;
    6. na alfabetização como momento inicial da EJA e na continuidade da escolarização;
    7. nas práticas culturais, sociais, religiosas dos sujeitos educandos, educadores e gestores presentes na EJA;
    8. nos processos educativos construídos em outros espaços, além dos escolares;
    9. ao longo do tempo e na contemporaneidade;
    10. na concepção Libertadora e Libertária;
    11. relevando recortes etários, de gênero, de orientação sexual, de raça/etnia, de territorialidade, de religiosidade;
    12. na formação inicial e continuada de educadores para atuar na EJA;
    13. na construção de currículos específico para o trabalho com a EJA;
    14. na análise, proposição e avaliação de política pública;
    15. na avaliação de processos, projetos e programas na modalidade EJA;
    16. com sujeitos privados de liberdade, em conflito com a lei e em cumprimento de medidas sócio-educativas;
    17. no diálogo com educandos que são trabalhadores que estudam;
    18. nos processos de apropriação do conhecimento científico;
    19. na práxis da Educação Social.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

    EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: ensino, formação e profissão docente

    EMENTA:

    1. Ensino de matemática: condições, potencialidades e desafios da sala de aula; metodologias de ensino e recursos didáticos; linguagem matemática.
    2. Formação inicial e continuada de professores de matemática: identidade, saberes e profissão docente.
    3. Educação Matemática e Cultura: etnomatemática; educação matemática crítica; história da educação matemática.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • EDUCAÇÃO, ENSINO E HUMANIDADES

    Ementa: Estudos sobre o ensino das humanidades no Ensino Médio: suas condições, potencialidades e problemas. O caráter educativo das humanidades: filosofia, sociologia, história, geografia e outras temáticas transversais. A interface do ensino de humanidades como cinema, literatura e artes em geral.

    Filosofia:

    Temas:  filosofia do ensino de filosofia; ensino de filosofia e política; ensino de filosofia e processos de subjetivação, ensino de filosofia e contemporaneidade; filosofia e formação, filosofia e escola.

    Sociologia:

    Temas: A educação e seus sujeitos; relação família-escola; saberes docentes; juventudes e escola, juventudes e ensino médio; efeito-escola/efeito-professor; estudos de gênero, corpo e sexualidade com recorte em políticas de masculinidades e professores homens. A dimensão do tempo na docência.

    Teatro:

    Temas: Pedagogias do Teatro; Poéticas da sala de aula: processos criativos e de ensino e aprendizagem;  Arte e Educação; Estudos Culturais e suas interfaces com as pedagogias das Artes Cênicas; Estudos do Corpo e suas interfaces com as pedagogias do Teatro; Formação de professores no campo das Artes Cênicas.

    História:

    Temas: Práticas de Ensino de História; Didáticas da História; Educação Histórica; Letramento Histórico; Consciência Histórica; História Pública; Pesquisa e Ensino de História; Trabalho Docente em História; História e Educação Escolar; História e Educação Popular; Materiais Didáticos e História; Fontes primárias e Ensino de História; Patrimônio Cultural, Educação e História.

    Cinema e Educação:

    Pedagogias do cinema; Estética e política do cinema; Processos de criação e produção de conhecimento com o cinema; Metodologias de pesquisa e ensino do cinema dentro e fora da escola; Cinema e educação; Oficinas de audiovisual; Vídeo Popular; Audiovisual comunitário; e Cinema indígena.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • EDUCAÇÃO DO CAMPO

    Ementa 

    Estudos históricos e contemporâneos da relação campo-cidade no Brasil.Formação e qualificação de profissionais que atuam em processos educacionais escolares e não escolares no campo. Ação docente, gestão e avaliação de programas, projetos e atividades relacionados à Educação do Campo.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • INFÂNCIAS E EDUCAÇÃO INFANTIL

    Ementa

    Políticas públicas para Educação Infantil e anos iniciais do Ensino
    Fundamental. Políticas públicas, currículo e formação docente. Docência
    na Educação Infantil: política, formação inicial e continuada, concepções
    e práticas. Linguagem oral e linguagem escrita na Educação Infantil.
    Organização de espaços e ambientes na Educação Infantil. Culturas
    infantis, jogos e brincadeiras. Infância, arte e educação estética. Infância,
    relações étnico-raciais e de gênero. Infância e desigualdade. Infância e
    práticas de cuidado e de saúde em diferentes contextos.

     

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • EDUCAÇÃO EM MUSEUS E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA

    Ementa

    Estudos sobre função, modelos e desafios da educação em museus e centros de ciências. Análise das formas de interação e de mediação na formação cultural em museus e centros de ciências.  Pesquisas sobre públicos, percepções e impactos das ações educativas e de formação científica em museus e espaços de ciência.

    - Comunicação pública da ciência: produção e avaliação de material midiático;
    - Formação de mediadores de museus a distância;
    - Elaboração de indicadores de qualidade de visitas museais;
    - Ensino de História Mediado pelos Museus;
    - Formação de Educadores de Museus;
    - Museus e mediação em processos de construção de memórias, identidades e conhecimentos;
    - Musealização, territórios e novos públicos de patrimônio;
    - Museus e coleções universitárias;
    - Cultura científica em museus de ciências e em ações de comunicação pública da ciência;
    - Museus/escolas: interfaces e apropriações recíprocas;
    - Controvérsias sociocientíficas em espaços/ações de comunicação pública da ciência.
    - Currículos de Ciências e Tecnologias em Espaços Museais; Educação e circulação de conhecimentos científicos e tecnológicos em espaços museais;
    - Patrimônio, Sociedade e Cultura Industrial e Pós-industria
    - Exposições e estratégias de divulgação das ciências;
    - Patrimônio de ciência e tecnologia e desafios para extroversão e comunicação museológica;
    - Museus e coleções e universitárias;
    - Exposições virtuais.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA E SOCIEDADE

    Ementa

    Estudos sobre a tecnologia e de educação tecnológica. História das tecnologias e de seus usos: condicionantes e efeitos econômicos, sociais, políticos e culturais. As tecnologias contemporâneas e seus usos pedagógicos. Formação educacional escolar para competências e habilidades tecnológicas.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".

  • ENSINO DE CIÊNCIAS

    Ementa

    Estudos sobre o ensino de ciências: condições, potencialidades e dificuldades. Metodologias e processos de experimentação no ensino de ciência. Formação inicial e continuada do professor de ciências. Identidade, saberes e profissão docente. Educação e Ciências.

    Para consultar os professores da linha acesse a aba "Pessoas".